Livros
   

Coroadas em Terras Distantes app iq option
S.A. R. Princesa Michael de Kent Τζοκερ ανάλυση γεννήτρια τυχαίων αριθμών για κινο λοττο τζοκερ tzoker.info.

Editora: Ambientes e Costumes (320 páginas, 23x15cm, ilustrado, papel pólen)

Uma biografia de oito princesas reais europeias que, por casamento, tiveram que ir viver longe de suas pátrias. Uma delas, a Imperatriz Leopoldina, do Brasil.

A autora, Princesa Michael de Kent, casada com um primo-irmão da rainha da Inglaterra, pesquisou em farta bibliografia a vida de Catarina a Grande da Rússia, Maria Antonieta de França, Maria Carolina de Nápoles, Maria Leopoldina do Brasil, Eugênia de Montijo da França, Vitória da Alemanha (filha da rainha Vitória), Alexandra, rainha da Inglaterra e Maria Feodorovna, czarina da Rússia e com uma a autenticidade de quem conhece os códigos e costumes da realeza, publica seu primeiro livro no Brasil.

 

D. Pedro I Navegando pelos Açores
Candida de Arruda Botelho

(Terra Editora (2008, 405 páginas, 23x16 cm, ilustrado)

De autoria de Cândida Arruda Botelho, uma descendente de açorianos e publicado pela editora de memória brasileira Arvore da Terra, este livro fala da vida de D. Pedro I, após a Abdicação e volta a Portugal.  As duas histórias do Brasil e de Portugal se entrelaçam, continuando, mesmo nesse período, a relalção entre os dois países e ou as duas Coroas.  A pesquisa foi feita nos Arquivos dos Açores, em BNP, Lisboa, em Petrópolis e no Rio de Janeiro. A luta para retomada da Coroa portuguesa em prol de D. Maria II, legítima herdeira do trono, foi o desafio que D. Pedro aceitou e cumpriu, tendo falecido, vitorioso, mas enfraquecido, logo após a guerra com o irmão Miguel.

A História narrada é cheia de coragem, bravura e heroísmo, tendo participado dela também um contingente de intelectuais, o Batalhão dos Acadêmicos, que lutaram ao lado de D. Pedro na invasão do Continente e contaram e registraram a sua caminhada.

Uma fase da História ainda não conhecida no BRASIL.

 

Dom Luís de Orléans e Bragança
Peregrino de impérios
Teresa Malatian

Editora Alameda (270 páginas, 16x23 cm - brochura - pólen)

Em 26 de janeiro de 1878 nascia em Petrópolis D. Luís, segundo filho da princesa Isabel e Gastão d’Orléans, conde d’Eu. Após a proclamação da República, grandes transformações atingiram a família imperial brasileira, que passou a residir na França. Nesse contexto, D. Luís acabou por assumir a posição de príncipe imperial e manifestou-se publicamente no Brasil, ao longo de vários anos, em favor da restauração do trono.

No ano seguinte, assumiu o papel de príncipe imperial, em decorrência da renúncia do irmão mais velho, D. Pedro de Alcântara, à posição dinástica. Sua figura jovem, com formação militar, seu interesse pelo Brasil e pela política valeram-lhe ser apontado por Martim Francisco Ribeiro de Andrada como o “príncipe perfeito”, o primeiro desde a queda da monarquia a declarar-se pretendente ao trono.

Neste livro, a historiadora Teresa Malatian coloca em pauta a vida e a atuação política de D. Luís, numa retomada do tema do monarquismo durante a Primeira República, pouco estudado pela escassa historiografia sobre o assunto. Objeto de diversos artigos publicados em jornais e revistas, nunca D. Luís havia sido biografado na extensão de toda sua vida como foi agora, neste volume.

 

Dom Pedro Henrique, o Condestável das Saudades e da Esperança

Armando Alexandre dos Santos
Artpress (183 pgs. em papel vergê, tam. 15,5x22cm - Ilustrado)

Biografia completa do Principe D. Pedro Henrique de Orleans e Bragança (1909 - 1981), Chefe da Casa Imperial do Brasil, modelo de brasileiro, de príncipe e de pai de família automaticamente católico.

 

 

   

A Legitimidade Monárquica no Brasil
Armando Alexandre dos Santos

Artpress (250 pgs., 15,5x22,5 cm, ilustrado em cores)

Dois ramos da Família Imperial se diziam herdeiros legítimos da Coroa. Qual deles tinha razão? O autor, genealogista e historiador, especializado em assuntos dinásticos, durante mais de 5 anos havia pesquisado metodicamente arquivos públicos e privados de vários pontos do Brasil, consultara mais de 300 livros publicados no Brasil e no Exterior e compulsara cerca de 2450 recortes sobre a Família Imperial. Estava, pois, em condições ideais para produzir sobre a matéria uma obra pioneira na bibliografia nacional. A obra, que analisa o tema do ponto de vista histórico, genealógico, do Direito natural, do Direito Dinástico consuetudinário e do Direito Constitucional brasileiro, aborda ainda, colateralmente, aspectos de Moral e de Direito Civil. Acompanham o livro sete quatros genealógicos originais sobre a Família Imperial Brasileira, os primeiros concebidos e projetados graficamente por computador.

 

   

Revivendo o Brasil-Império (coletânea)
Leopoldo Bibiano Xavier

Artpress (250 páginas., 14x21 cm)

O autor se dedicou durante meses à leitura e análise de 157 obras das mais variadas tendências acerca do Imperador D. Pedro II, selecionando trechos dessas obras e organizando uma coletânea que permite conhecer de perto, com suas qualidades e sem omitir seus defeitos, um Imperador que no Brasil certamente já passou da História para a Legenda.

 

 

   

Parlamentarismo, sim! Mas à brasileira: com Monarca e com Poder Moderador eficaz e paternal
Armando Alexandre dos Santos

Artpress (320 páginas,, 14x21 cm, ilustrado)

Pequena enciclopédia monárquica concebida no sistema de perguntas e respostas, responde exaustivamente, de modo claro e preciso, todas as dúvidas, interrogações e dificuldades sobre as propostas monárquicas para 1993. É a obra que contém "uma sólida e inteligente defesa dos ideais monárquicos" - segundo declarou, no prefácio, o Príncipe D. Luiz de Orleans e Bragança. "Recomendo empenhadamente a leitura dessa obra a todos meus compatriotas" enfatizou o Príncipe.

 

   

 

Para adquirir os livros consulte nas lojas virtuais
 
www.majestatis.com.br Livraria e bazar monarquia

www.livrariapetrus.com.br Livraria católica