Apesar da Propaganda republicana dorme um monarquista em cada brasileiro

Instalados no poder sem apoio da opnião pública, os republicanos logo sentiaram a necessidade de adotar medidas ditatoriais para silenciar a oposição monarquista, e assegurar desse modo a propria permanência no governo.

Nos cem anos durante os quais vigorou a proibição de seuqer falar-se em Monarquia, o País foi programaticamente induzido a esquecê-la. Diretrizes governamentais adotaram medidas que aos poucos visavam extinguir os ícones da monarquia, trocaram Pedro I por José Bonifácio, mas a própria figura do patriarca não calou fundo, além do que ele próprio era um defensor da monarquia. Tirandentes fora realçado de tal maneira que chega a ser incompatível com a realidade histórica.

Desde os primeiros dias da República, os autores de livros didáticos para cursos prima´rio e secundário, segundo critério do Ministério da Educação, passaram a só estampar o retrato de Dom Pedro II com longas barbas brancas, para associar à Monarquia a imagem de velhice, decrepitude e coisa antiga.

Só em 1993 o Brasil referendou a República. Um plesbicito com 100 Anos de atraso.

Voltar a página principal

 
     
Casa Imperial do Brasil ® 2004